sábado, 9 de outubro de 2010

O tempo de Kennedy Cândido




O TEMPO DE ENCONTRO
Kennedy Cândido *
Aniversariante hoje, 08 de outubro 

O poeta Kennedy Cândido



Atualmente, um corre para o trabalho, o outro corre para a escola ou faculdade.

São 24 horas ocupadas, não se vê a família, os amigos, dedicação total e solidão. Cantores, poetas, artistas, ponto de encontro, sabedoria, memórias... Onde está o tempo para grandes eventos? Acontecimentos memoráveis, talentos inesquecíveis. Que falta de dinheiro danada que afasta as pessoas!

Projetos brilhantes tantas vezes impedidos de ser colocados em prática... o tempo de encontro: rock and roll na madrugada, damas semi-nuas... Delirant, a mulher, a dança e a poesia!   

Café da manhã com poesia, vinho e churrasco com poesia, tempo de encontro... Viola e violão, música ao pé da árvore, orquestra... um convite a viver a vida.

O jornalismo registra aquele momento em que nos esquecemos da violência, viver a poesia infinita, cantar e dançar a canção da vida no tempo de encontro.

Eu, Vinícius Fernandes, Yendis e sua brilhante “Sociedade Massacrada”, o crítico literário Leonardo de Magalhaens que escreve sobre a Alemanha e outros países e sobre personagens marcantes da História.   

Vinícius fala sobre o Presente, sobre os candidatos políticos e suas gafes de errar nomes de pessoas e cidades, que eu já propositais, para o povo falar: “Ele ou Ela é simples!” “É gente como a gente” “Fala nossa língua”, “Faz um jóia”. Será gafe ou estratégia eleitoral para ganhar o pleito?! 

O Sr. Borba aparece com o Jornal Regional Contagem, fala de inocentes, culpados, psicopatas.

De repente, aparece Lecy esperando Neruda, faz um poema novo. Fernando Januário uma piada para fazer um coronel de Contagem rir!

Um Vinho tinto, um Páratudo, neste tempo de encontro... Aparece uma belíssima mulher e interrompe o trânsito. Pernas grossas, macias e sedutoras, seios de sereia, olhar fatal, lingerie transparente, poesia exótica, vestido decotado...

Vinícius está prometido à futura dama, Borba tem uma bela desculpa: “Estou procurando a Garota Regional mais bela do milênio”, já Lecy diz: “Eu sou o poeta jornalista, fotógrafo de plantão, não sou mais casado, sou casado com todas a belezas!”

A discussão continua, todos se esqueceram dos assuntos sérios para falar daquela mulher. Ainda chegou o Fernando Januário aos gritos: — Poetas, amigos, jornalistas, vocês não entendem de mulheres de meio-ambiente, nem de ambiente-inteiro e esta musa é minha!         

Aquela bela mulher estranha, dama da noite, tinha um pouco de cada mulher, cada namorada. Em uma mesa, ela era loira, em outra mesa, morena, mulata. Ela cantava com voz sedutora de sereia, dançava, sambava, que loucura ela estava em nossa nudez de pensamento!

Desconhecida, conhecia o íntimo de cada poeta, seu ponto fraco, pobres poetas, jornalistas, qualquer ser humano que passava era sua vítima!

Naquele ponto de encontro, tempo de encontro, ninguém poderia imaginar quem era aquela belíssima mulher. Acreditem, era a famosíssima vampira Magda Marta Morta, portanto, cuidado com esse encontro perigoso!

Tempo de encontro, voltamos aos assuntos sérios e aos acontecimentos atuais. Maníaco do Industrial, os psicopatas da corrupção, falsos políticos, a regulamentação da Lei Maria da Penha, a violência contra a mulher, pedofilia, a corrupção nas igrejas. Eleições 2010, Copa do Mundo, terremotos, terrorismo, Saúde, Segurança, a força da Natureza, o que move o planeta Terra.

Hoje, o bandido tem perfil elegante, social, tem gravata, veste roupas da moda. Entra numa igreja, reza para matar, reza para enganar, roubar, chora de mentira, finge ajudar os policiais, um crime que ele mesmo cometeu. Cretino, inteligente frio!

Vejam um político corrupto, todas as provas do crime comprovam, mas manhosamente encontram-se brechas na Lei e se diz inocente!

Conversamos com o Presidente da Academia Contagense de Letras ACL, Lecy Pereira Sousa, sobre ações sociais em bairros carentes. Os viciados em drogas, em álcool, cigarros, jogos, ex-presidiários, a incrível, inacreditável recuperação daqueles que querem ser ajudados.

Neste tempo de encontro, imagino! Não termos tempo para ver o filho, a mãe, a irmã, os amigos, Tempo perdido d’ Legião Urbana... Um dia, as pessoas se vão, viajam para o Infinito, não dá mais tempo nem oportunidade de conversar! E agora? Vou até a Microsoft Corporation de Bill Gates. Através da Internet, preciso conhecer o mundo e falar todas as línguas e não ser apenas um sonhador neste tempo de encontro.      

 Neste tempo de encontro, vamos viajar pelas montanhas de Minas de poesia e liberdade.

Pelo Brasil, Sul e Sudeste, Norte e Nordeste, vamos marcar uma audiência com o Presidente, precisamos conversar antes que seja tarde demais.

Pelo mundo, Casa Branca nos EUA, em Paris, quero a paz aqui e agora na bandeira de poesia infinita.

Viajar de trem, ônibus, taxi, avião, automóvel de luxo, navio, viajar em pensamento neste ponto de encontro. Cavalgar no cavalo branco na velocidade do vento e da liberdade. Hoje encontramos a poesia daqueles poetas que se foram mas que suas obras eternizam.

Presos a compromissos, responsabilidades, esquecemos de amar, de viver e sonhar. Não temos tempo, mas temos esse mesmo tempo para brigar, ficar com raiva, estressar, indignar-se, ficar tristes e solitários, ambiciosos e egoístas!

Que absurdo, alguém lhe mandou uma carta você não respondeu! Enviaram-lhe um presente e você não teve tempo para agradecer. Conseguiu um milagre, mas se não tem tempo para si, vai ter tempo para Deus?!

Tempo de encontro, fazer viva sua poesia nascente na fonte, mas se fosse o mais rico do mundo, teria tempo de gastar sua fortuna no ponto de encontro com a vida?!

Tempo de encontro, passado, presente e futuro... vida, morte e eternidade. Na eternidade, ganha formas humanas, luz solar vem para marcar suas diretrizes de Destino.

Na Parábola da Poesia Infinita no tempo de encontro, ser iluminado, numa sublime festa, um vinho brinda a alegria. No Bálsamo de Felicidade, encontra a Virtude no ponto de encontro. Na Plenitude de Vida, uma enxurrada de pensamentos de sabedoria milenar.

Na Arquitetura de Profetas Futuros, a hipótese da descoberta de tudo que ainda vai acontecer num ponto de encontro.

Simultaneamente, uma música clássica, poesia, teatro, dança, pinturas, aquarelas de um universo a ser descoberto.

Hoje, falamos em Segurança, Saúde, Educação, Ação Social, Emprego, manifesto contra o Racismo, contra qualquer preconceito, Economia, projetos belíssimos de eleição, chusma de papéis que serão esquecidos.

Assistimos a Copa do Mundo, não festejamos a vitória, ficamos murchos, mas tudo será esquecido.  

Quando notarmos o dia-a-dia, perceberemos que tudo está mais caro. Temos que eleger novo Presidente/a da República, não somos consultados se concordamos com essa lista de candidatos que ai está posta! Temos que engolir, o voto é obrigatório e fica a pergunta: Será que vamos escolher o melhor ou o menos pior? Só o tempo dirá.

Num ponto de encontro com a realidade, o presente de quem foi escolhido para governar o país. Seja quem for, meu amigo e padrinho Vinícius, que não falte a ele/a sabedoria, honestidade e compromisso de um Brasil que ainda espera um tempo de encontro com o mundo!

Um aviso de última hora: Cuidado poeta Fernando Januário: os coronéis de Contagem vão lhe pegar, eles não acham graça de suas piadas, estão furiosos! Torraram dinheiro de corrupções passadas num pojnto de encontro, os poetas que se protejam!


* Poeta, prosador poético, membro da ACL

Telefone comercial: (31) 3353-3738
Postar um comentário