segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Após 6 milhões de exemplares Irã proibe livros de Paulo Coelho

O escritor Paulo Coelho denunciou, nesta segunda-feira, que seus livros estão proibidos no Irã. O autor brasileiro mais vendido no mundo disse que espera obter a ajuda do governo brasileiro na questão.



Em seu blog, Coelho divulgou que a decisão foi do Ministério da Cultura e Orientação Islâmica do Irã. A proibição abrange todos os livros do autor. Segundo ele, mais de seis milhões de cópias de seus livros já foram vendidas no país, desde 1998. Sobre a proibição, o autor acredita se tratar de um mal entendido.



Em 2009, no entanto, ocorreu um episódio que pode ter ocasionado a indisposição do governo iraniano com o escritor. O editor de Coelho no Irã, Arash Hejazi, foi gravado tentando salvar uma mulher que morreu durante manifestações populares contra o resultado das eleições. O caso ganhou enorme repercussão internacional.


Postar um comentário