terça-feira, 28 de dezembro de 2010

O novo romance de Italo Calvino

O escritor Italo CalvinoCurioso como o quê perguntei:
-Então, Calvino, o que t​em aí nessa pasta?
No que ele respondeu com sua polida calma de homem dado às letras, mas com indefectível sotaque italiano:
-Presumo que essa curiosidade desmesurada deve fazer parte da gené​tica dos brasilianos.
-Estou que não me aguento de curiosidade...
-Pois fique sabendo, Lecy Pereira, aqui está o rascunho de um novo romance. Uma nova
história capaz de fazer Fidel Castro trocar beijos e abraços com os norte americanos.
-Caramba, o prenúncio de uma nova Pedra de Roseta?
-Após esse romance, Irã, Israel e Palestina brincarão de ciranda-cirandinha​ todos os dias.
-Não pode ser. Isso é de mais para a minha compreensão de mortal...Você quer dizer
que esse romance subverterá todos os livros de História, incluindo as profecias maometanas,cristãs e pagãs?
Italo Calvino ficou tamborilando os dedos da mão direita sobre aquela pasta de couro como se alí estivesse o segredo de Flamel.
-Não vá me dizer que você alcançou o romance pós atômico, um romance que demole qualquer chantagem para dominar o mundo...
-"Se um viajante numa noite de inverno" parecerá uma fábula de principiante.
-Não vá me dizer que você alcançou a narrativa quântica...
Calvino suspirou levemente, levantou a sombrancelha esquerda e disse:
-Se você pensa que vou lhe mostrar o conteúdo dessa pasta pode tirar o cavalo da chuva. Não revelo nem se "O Visconde partido ao meio" voltar a se inteirar​. O enredo está em fase Beta, mas logo chegará a Teta.
Então eu acordei subitamente.
-Raios!-lastimei - bem que eu desconfiei que era coisa de outro mundo.​

Postar um comentário