terça-feira, 15 de junho de 2010

Uma homenagem a Murilo Badaró

CRIM0019

CRIM0027 Ainda era 2009 e  a Academia Contagense de Letras – ACL foi convidada na pessoa de Vinicius Fernandes Cardoso, que por sua vez me convidou a um almoço na Academia Mineira de Letras, para o primeiro passo da Confederação das Academias de Letras, Ciências  e  Artes de Minas Gerais – FALEMG.

CRIM0035

CRIM0040Cheguei a comentar com o Vinícius que aquela foi uma das tardes mais agradáveis que já vivi, a convite do ex-Ministro, Senador e Presidente da Academia Mineira de Letras Murilo Badaró. Foi servido uma refeição frugal aos participantes além, é claro, do diálogo de caráter eminetemente literário e de decisões que almejavam um tempo futuro.

Não fui do círculo de amizades do senhor Murilo Badaró, mas admiro  sua defesa honrada do legado de Vivaldi Moreira na Casa de Alphonsus de Guimarãens (um dos poetas de cuja obra literária sou profundo admirador).

CRIM0039

Pelo falecimento desse homem público a 14 de junho de 2010 subscrevo esse poema que bem gostaria de “ver” em minha própria lápide posto que nem tenho certeza se fui eu quem o escreveu:

Jornada

Sigo pela estrada

rotineira da vida terrena

Chão beija meus pés

Vento acaricia minha face

Se olho para trás vejo nada além do meu disfarce

Se olho para frente infinito molda meu compasso

Enquanto sangra o sol

No limite da dor

Eterno me aguarda para abraço.

Love, Love, Love, Love

Louve, Louve , Louve

A lei além.

Postar um comentário